Registe-se AGORA e Ganhe 5€ em Vale de Desconto imediato... E muito mais!

Radicais Livres Efeitos Antioxidantes Envelhecimento

Posted by in on November 30, 2013 . 0 Comments.

Radicais Livres no Corpo. O que são radicais livres?

 Como Agem os Radicais Livres? Efeitos dos Radicais Livres Sobre o Envelhecimento.

 

Radicais livres são moléculas produzidas no corpo e resultantes do mecanismo respiratório. Da totalidade de oxigénio que o corpo absorve diariamente, 2 a 5% transforma-se em radicais livres resultantes do efeito absolutamente natural resultante do processo de respiração.

Nosso corpo tem um sistema de protecção e defesa próprios de combate aos radicais livres produzidos a cada momento. Essa protecção é feita através da produção de enzimas orgânicas que podem destruir até 99% desses radicais livres. Estes, quando produzidos em quantidades moderadas, combatem as bactérias e vírus presentes no nosso corpo.

O nosso metabolismo produz ainda muitas outras substâncias que anulam os efeitos nocivos dos radicais livres. No entanto, quando os radicais livres são produzidos em excesso, tornam-se prejudiciais para o equilíbrio celular, pois causam danos nas nossas células saudáveis, tendo como consequência o aumento de risco para o desenvolvimento de diversas doenças.

O corpo humano não é mais que um conjunto de células que devem funcionar em harmonia e que se vão renovando e morrendo ao longo da vida, sendo que os principais responsáveis pelo envelhecimento destas células são os radicais livres que se vão formando ao longo de uma vida e que se tornam mais evidentes e acentuados conforme vamos envelhecendo.

Em uma das explicações científicas é dito que acontece o seguinte: cada vez que se processa uma reacção química oxidativa no nosso corpo, como o simples acto de respiração, uma quantidade relativa de energia fica a sobrar no corpo. Essa energia restante pode vir a formar os ditos radicais livres, que causam agressões físicas diversas nas células corporais.

O processo de oxidação que vai acontecendo dentro de nosso corpo, devido às acções metabólicas, não é a única razão para a produção dos radicais livres. Existem ainda outros factores internos e externos que podem igualmente contribuir para a formação de um excesso de radicais e que podem causar danos irreparáveis.

 Até por volta dos 40-45 anos, o organismo consegue anular os radicais livres excedentes, através das enzimas protectoras das células. Depois dessas idades, a produção de radicais livres excede de tal forma que os mecanismos de defesa naturais já não são suficientes, dando-se então início às alterações orgânicas, como o processo de envelhecimento e (ou) eventual aparecimento de certas doenças patológicas.

Os principais factores internos das consequências directas ou indirectas dos radicais livres são:

  • Envelhecimento.

  • Cancro.

  • Alguns tipos de anemia.

  • Enfartes do miocárdio,

  • Arteriosclerose.

  • Doença de Parkinson.

Entre as causas externas mais prováveis de formação de radicais livres no nosso corpo encontram-se:

  • Poluição ambiental e gases de escapes de veículos.

  • Raio X e radiação ultravioleta do sol.

  • Fumo de cigarro e o álcool.

  • Resíduos de pesticidas.

  • Substâncias tóxicas presentes em alimentos e bebidas (aditivos químicos, hormonas, etc.).

  • Stress e alto consumo de gorduras saturadas (frituras, enchidos, etc.).

Quanto mais uma pessoa ficar exposta aos factores externos agressivos, maior é a quantidade de radicais livres que se acumulam no seu corpo. Com o tempo, esse efeito acumulativo pode causar alterações que prejudicam a nossa saúde. Manchas pigmentadas na pele, rugas precoces, pele ressequida, entre outras complicações que estão directamente associadas à acção dos radicais livres.

Actividade Desportiva e Radicais Livres:

 Os exercícios físicos praticados de forma moderada são benéficos para a nossa saúde e bem-estar. Existem duas maneiras pelas quais os radicais livres são produzidos durante os exercícios físicos. A primeira está ligada aos exercícios muito intensos nos quais há um aumento de 10 a 20 vezes no consumo de oxigénio no corpo. O enorme bombeamento de oxigénio através dos tecidos desencadeia a libertação de radicais livres. Para se evitar isto, é recomendado que pratique os exercícios entre 65-80% da sua frequência cardíaca máxima.

A outra forma de produção de radicais livres durante os exercícios está ligada ao processo que é conhecido como isquemia-reperfusão (siga o link para saber mais). Durante a execução de exercícios físicos, o fluxo sanguíneo é desviado dos órgãos não directamente envolvidos para os músculos em actividade. Assim, uma parte do corpo irá passar por uma deficiência de oxigénio temporária. Após os términos dos exercícios dá-se a reperfusão, altura em que o sangue retorna aos órgãos que estiveram privados dele. Este processo foi associado à libertação de grandes quantidades de radicais livres.

Antioxidantes e os radicais Livres:

 Antioxidantes são substâncias que combatem os radicais livres, diminuindo o seu poder de reacção química. Os antioxidantes são moléculas com carga positiva que actuam sobre os radicais livres tornando-os inofensivos.

Os antioxidantes combatem sob diferentes formas os radicais livres. Primeiramente eles agem impedindo a formação das moléculas, em segundo lugar também são capazes de impedir a propagação dos radicais livres evitando a formação de lesões nas nossas células. Eles ainda podem reparar as lesões causadas pelos radicais livres, removendo os danos e reconstituindo as células danificadas.

 Para combater essa produção excessiva dos radicais livres, é preciso incluir em seus hábitos alimentares nutrientes antioxidantes. O nosso corpo já produz alguns, porém não gera todos os necessários, uma vez que existem outros tipos que precisamos ingerir, como vitaminas “A” e “C” e “E”, o mineral selénio e a Coenzima Q10.

Alimentos como nozes, amendoim, sementes, amêndoas, abacate, fígado, verduras e germens de trigo são ricos em vitamina E. Para quem procura a vitamina C, pode optar por frutas cítricas, como laranja, limão, abacaxi e também verduras e legumes como pimentão, espinafre, aboborinha, repolho, brócolos e tomate. Beta-caroteno, além de ser um óptimo antioxidante, ajuda o sistema imunológico e metabolismo de gorduras. Ele pode ser encontrado em alimentos como melão, abóbora, pimenta, batata-doce, manga, mamão papaia, cenoura, repolho e damasco. Já o selénio está presente em alimentos como carne de porco, frango e boi, frutos do mar, arroz integral, castanhas e pão integral.

Devido a agitação do nosso dia-a-dia, nem sempre é possível ter uma dieta saudável e completa. Por isso, uma suplementação extra com produtos disponibilizados pela CorposFlex irá contribuir para a melhoria da sua saúde, bem-estar e boa forma. Convidamos a que veja as nossas categorias Saúde e Bem-Estar e ainda Vitaminas e Minerais.

Apesar de uma alimentação equilibrada trazer grandes benefícios no combate aos radicais livres, nenhuma das vitaminas, minerais e nutrientes pode isoladamente reduzir totalmente os danos causados pelos radicais livres. É a combinação exacta destes antioxidantes que vai desempenhar bem o papel na protecção da sua saúde no processo anti-envelhecimento.
 

melhores-suplementos-alimentares-para-musculacao-corposflex

Comments

Leave a Comment

Leave a Reply

* Name:
* E-mail: (Not Published)
   Website: (Site url with http://)
* Comment: